sábado , 21 setembro 2019
Início / Dicas / 6 Erros comuns no home studio – [Parte2]

6 Erros comuns no home studio – [Parte2]

Eu quero que você faça as melhores gravações e certamente você pode no seu home studio. É por isso que esse blog existe! Segue então a segunda parte da matéria

 

Se você perdeu a primeira parte, clique no link abaixo antes de continuar a ler sobre outros erros cometidos no home studio.

 

Erro # 3 – Gravação estéreo fora de fase

Levei um tempo pra entender onde morava o erro quando comecei a gravar, já escrevemos alguns posts sobre isso e você pode acompanhar o assunto mais de perto em:

Mas, para um entendimento básico tenha em mente que se você usar dois (ou mais) microfones para capturar uma determinada fonte ( bateria, guitarra acústica),você introduz uma ameaça em potencial: seus canais podem estar fora de fase.

A idéia é simples, sem a devida atenção para o posicionamento, o som de sua fonte poderia facilmente bater em  um microfone poucos milésimos de segundo antes do outro, fazendo com que  o sinal chegue em defesagem em relação ao outro canal que está captando a mesma fonte. O resultado desse atraso pode mudar a característica do som, fazendo com que tenha a impressão de um som magro, sem vida.

Como você pode corrigir esse problema? Duas maneiras simples: ou colocar os microfones de tal forma que nenhum cancelamento aconteça, ou simplesmente esquecer a gravação estéreo e utilizar apenas um microfone.

Erro # 4 – Microfonar muito perto da fonte

Certamente é um erro bantante comum de técnicos cuja a experiência na estrada é maior que a do estúdio. Microfonar tudo sempre muito perto.

A razão de fazermos isso ao vivo é evitar a interferência de sons externos no microfone, o que no estúdio não é um problema ( em alguns casos ). Veja bem, o que estou propondo NÃO é que apartir de agora você microfone sempre tudo a uma certa distância… não é isso. Mas é que nem sempre microfonar tudo muito perto é a melhor opção.

É provável que você obtenha um som mais natural. Um que parece com que o instrumento faz na vida real. Claro que isso significa um maior envolvimento da própria sala no seu som, use a sala como sua aliada e posicione o microfone estratégicamente para tirar proveito disso.

Existem inúmeras técnicas de microfonação que podem ser usadas para capturar o som de um instrumento. Considere isso sempre que for gravar algo que não sofra interferência de sons externos.  Experimente, quando houver tempo, OUSE, teste, pesquise outras formas de microfonação, certamente com o tempo você vai perceber que existe outro mundo além do ” close miking”.

 

 

Artigo escrito por Graham Cochrane do site: http://therecordingrevolution.com

Traduzido e modificado por Diego Moreno


Comente e divulgue esse post, conte sua experiência, pergunte!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

E fique por dentro das novidades do mundo do áudio.

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

Profundidade na mix

Criando espaço e profundidade na sua mixagem

Um dos desafios que enfrentamos numa mixagem é saber como criar um som realista tri dimensional

%d blogueiros gostam disto: