fbpx
quinta-feira , 6 maio 2021

Bus Compressor: Devo usar?

Há diferentes escolas de pensamento quando se trata do uso de compressão em um bus stereo. Parece se transformar em um debate quente cada vez que vejo engenheiros discutindo o assunto.

 

Alguns consideram que é necessário para “dar uniformidade a mix”, enquanto outros preferem evitar totalmente isso. Então, há engenheiros de masterização, que  normalmente aconselham você deixar o seu L/R final “solto”  para dar espaço para eles fazerem o trabalho deles.

No nosso caso, vamos dizer que nós escolhemos usar o mix bus compressor. A maioria dos engenheiros que conheci normalmente inserem o compressor desde o início da mixagem ou pelo menos suficientemente cedo uma vez que os níveis básicos, pan etc estão definidos. A razão pela qual eles evitam um compressor no final da mixagem é simplesmente porque é mais fácil trabalhar nos ajustes de balanço da mixagem enquanto você a desenvolve, do que colocar o bus compressor no fim da mix e perceber que está mal “misturada”.

 

Diferentes tipos de compressores podem ser usados. Uma descrição sobre os diferentes tipos de compressores especialmente tipos analógicos como FET, Optical, VCA  e Variable Mu, está além do escopo desta discussão. Muitos engenheiros que mixam “in-the-box ‘ fazem uso de plug-ins que emulam algumas das unidades de hardware mais populares, como o bus compressor SSL, o API 2500 ou a Fairchild 670, etc…

Bus Compressor: Devo usar? 1
SSL Bus Compressor Plugin
Bus Compressor: Devo usar? 2
API 2500 Bus Compressor plugin

Bus Compressor: Devo usar? 3

Configurando o Bus Compressor

Ao configurar o mix bus comrpessor, é importante ter em mente o groove da música e marcar no ataque e release configurações que correspondem ao andamento geral da música. 

Configurações erradas podem causar alguns efeitos indesejáveis, tais como acúmulo de graves  e/ou perda de informação transitória importante, resultando em um som escuro e sem vida.

  1. Determine quais ou qual elemento é a parte pulsante da música. Pode ser a caixa da bateria ou um riff de guitarra.  Basta encontrar algo que tem um forte papel na acentuação rítmica.
  2. Com atáque rápido e Ratio alto, comece a descer o threshold até ver alguma redução de ganho.
  3. Ajuste o release de forma que a agulha do gain reduction “pulse” de acordo com a música. Alguns compressores possuem o recurso de auto-release, fazendo esse trabalho pra você.
  4. Volte a ajustar o attack para liberar os transientes desejados.
  5. Ajuste o ratio pra um valor baixo assim como um novo ajuste no threshold.

Geralmente você deverá estar a procura de uma redução de 2 ou 3 dB, não mais que isso.

(lembrando que esta é uma sugestão de como iniciar os ajustes, não é regra geral nem fórmula de preset)

 

Considerações Finais

Usar ou não  é só uma questão do seu estilo de trabalho e necessidade. Pessoalmente, acho que o bus compression tem seu tempo e lugar. O uso excessivo, assim como qualquer outra coisa, pode produzir resultados negativos.

Enfim, se você decidir usá-lo, faça a experiência de usar desde o início, em vez de inseri-lo após a mixagem concluída. Uma vez que todas as configurações estão no lugar, evite a mudança e / ou alteração de parâmetros enquanto você mixa. Use o controle de ganho de saída para compensar a redução de ganho; iguale o nível para o mesmo do  som não comprimido, para que você possa comparar com precisão os dois sinais e saber se está ajudando ou prejudicando a mixagem.

Por último, mas não menos importante, se você está pensando em enviar a sua mix para um engenheiro de masterização, tenha em mente que eles preferem um ambiente limpo, sem compressão, para que possam usar seus equipamentos altamente sofisticados e técnicas para conseguir um som final polido. Compressão só irá limitar o seu engenheiro de masterização e pode atrapalhar o seu trabalho.

 

Conte-nos como você usa o Bus Compressor na sua mix!!

Este artigo foi adaptado traduzido e modificado dos sites:

mixcoach.com e prosoundweb.com

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

5 dicas para gravar guitarra

5 Dicas para gravar guitarra

5 dicas para gravar guitarra usando microfones no amplificador.

3 comentários

  1. Muito boa a dica!

  2. Muito bom topico. Acho que o uso do bus compressor bem dosado tem muito somar na mixagem; Ja usei o SSL citado por um tempo, e atualmente uso a versao do La2a da T-racks. davilexx – studio#420 – porto alegre-RS/ abraço

  3. Não sei se pode ser considerado um bus comp, mas eu não mando minha trilhas de batera, cordas e etc, direto pro main, antes faço uma bus, onde uso compressão e equalização. e a bus mando pro main.. Mas como está explicitado parece que no conceito é feito a bus e continua mandando para o MAin, certo?

    ótimo artigo, vou divulgar para meus amigos de audio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: