fbpx
quinta-feira , 6 maio 2021

Porque gravar o Over de bateria MONO?

Se você está sempre em busca de desafios, do melhor som, da melhor forma de microfonar um dos instrumentos mais complexo de se gravar com punch energia e realismo. Chegou a hora de experimentar gravar o Over em MONO.

 

Não me chame de maluco ainda…

Veja os motivos:

Minimiza problemas de fase

Porque gravar o Over de bateria MONO? 1O maior problema de gravar o Overhead com uma microfonação stereo é lidar com os problemas de fase.  Mais especificamente, quando sua fonte de som está batendo nos dois microfones em tempos ligeiramente diferentes você tem aí um problema de fase, resultando num cancelamento em alguma região e assim obtendo um resultado muitas vezes abaixo do esperado. Claro que isso pode ser evitado com uma boa microfonação. Um bom ponto de partida é a técnica de microfonação de Glyn Johns.

Mas o que é ainda mais fácil é simplesmente posicionar apenas um microfone overhead para capturar o kit inteiro, ao invés de dois. Você não tem absolutamente nenhum problema de fase porque não está tentando capturar um instrumento com dois microfones, mas com um. Tá, eu sei que isso parece óbvio, mas não há limites quando está buscando sempre o melhor som.

 

Você pode usar o seu melhor microfone

Quando alguma coisa é microfonada  stereo é melhor usar um par casado de microfones, ou pelo menos do mesmo modelo. Isso é porque você está tratando os dois microfones como um dispositivo de captura. Mas o que você faz se você não possui um belo par de microfones?

Muitas pessoas vão para fora e compram um kit de bateria,  embora não haja nada de errado com isso, você provavelmente está recebendo um bom desconto pelo kit e acredite, os mics de over não serão da melhor qualidade. Ainda tem o problema que se você usar um deles para o chimbal, acabou de perder o ser par…

Se você já tem um bom microfone que você usa para os vocais, por que não usar isso como overhead na baeria?

 Não comprometa a qualidade de som apenas para ter uma imagem stereo nos overheads, use o seu melhor  microfone no instrumento mais desafiador e provavelmente você vai obter um melhor som como um resultado!

Porque gravar o Over de bateria MONO? 2

Bateria mono pode soar mais “focalizada”

Uma última razão grande para gravar com o overhead mono é que no final, uma gravação mono pode soar com mais punch. Agora, isso não quer dizer que a típica microfonação stereo não vai soar com punch, mas como isso é referente a clareza e separação dos instrumentos na sua mix, nada impede de colocar o over mono e continuar paneando os outros elementos como já fazia antes.

A bateria vai soar como ela faz na vida real, proveniente de uma localização no espaço. Isso ajuda o cérebro a se concentrar na bateria e senti-los como um poderoso instrumento. Se você ainda não experimentou isso, faça. Pode ser isso que sua mix precisa.

 

Comente e divulgue esse post, conte sua experiência, pergunte!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

E fique por dentro das novidades do mundo do áudio.

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

mitos do audio

Mitos do áudio revelados! Parte 1

Vou mais uma vez causar polêmica e discussão com este post, pois sei que muita gente que segue o blog faz ou já fez, concorda ou discorda de alguns desses mitos que eu vou comentar agora:

11 comentários

  1. Com certeza facilita o serviço, mas acho que isso depende do tipo de mix que você quer, as vezes é bom ter o controle de cada componente em canais separados.

  2. pode ser interessante para um kit simples com 1 hihat, 1 ride e 1 crash apenas… agora pra um kit com china e mais de 1 crash acho que ficaria estranho saindo tudo mono… to errado?

  3. Paulo Germano (PG)

    Eu realmente sinto MUITA falta de um over stereo. Geralmente eu gravo com um over stereo e um room mono.

  4. Não custa experimentar… não acham?

  5. Acho que o mais indicado é utilizar para Room mesmo, porém dependendo do Kit que se tem em mãos e do Batera e porque não, do som que se quer chegar, vale a pena concentrar a imagem da bateria em um Over ao centro da Bateria. Andei avaliando esses dias esta idéia e me pareceu muito interessante, pretendo colocar em prática em breve. um grande abraço

  6. Cara, uma das melhores dicas q eu já tive pra gravação de batera é essa:
    http://therecordingrevolution.com/2011/03/14/reco

    Simplicidade, criatividade e eficiência… vale a pena testar…

  7. Muito bom o conteudo aqui no site, parabens.

    Eu usava muito duas capsulas omni pequenas como over, faseando a caixa sempre e deixando-a no meio da sala, mas o problrma maior era com os tom tom e surdo. (era o q eu tinha pra overs)

    Hj uso dois dinamicos com ganho alto mais proximo a bateria como over L e R e 1 omni de capsula pequena cond como over pra pegar a sala tb, porem acima de todos e gostei do resultado ja gravei metal rock 70 e por ai vai.

    Quando preciso muitos dos tom tom e o surdo as vezes uso triger e com o drumagog eu jogo os waves dos tom tom e surdo (gravados anteriormente na minha sala)

    Caixa top ( aro 90% inclinado) e esteira com cabo invertido.

    Bumbo to sem mic de bumbo ent'ao pego um falante como subkick e um lesom bem equalizado.

    Os pres uso da mesa de som yamaha, agora vem a pior parte, gravo tudo utilizando varios pcs com sound blaster, mas e muito melhor porque tenho pelo menos os canais separados pra trabalhar depois.

    N'ao tenho condicoes de comprar uma ultra da fastrack de 8 canais, entao faco como posso e com o q eu tenho em casa, o mic cond omni q eu uso e uma capsula panasonic retirada de uma filmadora.

  8. Olá turma!
    Bem; eu acho que estamos regredindo, estamos voltando a hera do "vinil"…
    Eu na verdade sou um observador de detalhes, portanto, apesar que não sou um grande Profissional no assunto, sou um admirador…
    Quando falo que estamos regredindo, é por que no inicio era tudo mono, depois com intuito de mais "perfeição" foi criado o efeito "estéreo" isso ainda na época do vinil. Só que de alguns tempos pra cá, não sei por qual motivo, talvez, por falta de criatividade, ou por querer fazer mais fácil, não sei ao certo; muitos não estão se preocupando com esse efeito "estéreo" que digas de passagens, eu acho fantástico.
    Muitos estão esquecendo que hoje temos muito mais facilidades do que naquela época do vinil. Dias atrás eu ouvindo uma musica bem antiga e pude observar uma qualidade sonora e uma imagem estéreo muito melhor do que muitas gravações de hoje. É incrível isso! E vale lembrar; passei pelo analisador e nada de cancelamento de fase.
    E não só em termos de imagem stereo, vários outros fatores. O velho Raul Seixas, gravava a voz com o microfone no banheiro pra ter uma reverberação melhor, mais brilho na voz… Já hoje, com tantas tecnologias, vejo gravações com voz "seca" alta de mais, saturando, distorcendo…
    Você vai em um show e com mesa de som digital, dois PA's etc. e o som as vezes uma porcaria em termos de stereo e equilíbrio de volume, ou seja, uma mixagem ruim.
    Gente; vamos pensar em progresso, em qualidade… Mesmo que pra isso seja mais trabalhoso. As vezes eu sinto até uma falta de respeito com os nosso antecedentes, que mesmo sem as tecnologias de hoje, fizeram muita coisa com qualidade que é ouvida até hoje, entende?
    Pensem nisto com carinho, tá?
    Não vou falar tudo que penso pra não ser cansativo…
    Abraço do Piter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: