sábado , 22 julho 2017
Início / Resenha / Enfatizando o Óbvio

Enfatizando o Óbvio

Esse final de semana toquei com duas bandas em dois shows ao ar livre. Cada um desses shows tiveram várias bandas e vários técnicos de som. Sou técnico de som há mais de 25 anos. Fiquei surpreso com o que ouvi…

A galera (técnicos de som) está se esquecendo do básico, privilegiando o que não é muito importante e deixando de lado o que realmente interessa.

416751-barulhoPrimeiro, som alto significa somente que o som está alto, não significa que o som está bom. Já vi vários shows com som alto e bom, mas nesse final de semana vi som muito alto e muito ruim. Caros amigos técnicos de som, bora se ligar que aumentar o som a ponto da primeira fila querer ficar longe do palco não é um bom sinal. Quando você tem uma boa parte do público protegendo os ouvidos, tem algo muito errado com a sua mix. O cara cobrir os ouvidos com certeza é uma reação negativa, aprendam isso, por favor.

Segundo, acho que uma parte de vocês ainda não entendeu que o tempo ao vivo é diferente do tempo de estúdio. Tem gente que se formou em bons cursos de áudio, com bons resultados, mas que ainda não entendeu que ao vivo o bicho pega! Não tem essa se acertar pequenos detalhes antes de acertar o óbvio.

Vou descrever uma situação aqui, a primeira música de um show sem passagem de som.

A gente levanta os faders mais ou menos e torce pra que faça algum sentido, aí a música começa.

A música começou com a guitarra, toca chegar o ganho de entrada do mic e volume do fader, beleza, ela apareceu, mas está um pouco estridente, corta um pouco do agudo, se não resolver pede pro cara do monitor mover o mic mais pro centro do falante, mas agora entrou o resto da banda.

O bumbo tá batendo meio frouxo, corta um mediozinho, aumenta o sub, fechou. O baixo tá rolando meio estalado, lo pass em 1Khz, começou a voz…. CADÊ A VOZ?!?!?!

Calma Paulo, aumenta o ganho, mexe no fader, opa! Agora pintou, tá meio sem corpo, sobe uns 400Hz, tá meio fora da base, tem reverb nessa merda? Tem! Coloca um pouco, Rolou! Bora pra caixa!

Caixa, ganho, fader. Feia que só a porra! Corta uns 500, sobe 200, sobe 10 Khz, não tem esteira, que merda… Reverbinho… Melhorou. Entrou o solo de sax. CADÊ A PORRA DO SAX???

Achei! ganho, fader, Eq tá bom, reverbinho, fechou!

Voltou pra voz, ela tá rolando bem. Backing, cadê? Copia o esquema da voz e adapta o que precisar. Fechou backing. Bora pro chimbau e pratos.

Chega o Chimbau um pouquinho pra dar aquele barato entre a caixa e bumbo. Os ataques de pratos não estão pintando, sobe mais… Corta abaixo de 500hz que não vai precisar pra nada..

O cara do monitor moveu o mic da guitarra, agora melhorou!!! Posso até liberar um agudinho pra dar aquela mordida… Bom! Gostei!

Os toms tão meio magrinhos… Vou subir ganho e dar um gravezinho neles… Rolou.

Agora já posso começar a pensar em usar gates e comps… Começou a segunda música.

 

Pra quem estava assistindo show, houveram alguns pequenos deslizes durante a primeira música, deslizes que não aconteceram nas outras, e na terceira música o som estava lindo! Foram duas horas de show e apenas uns 5 mins de pouca qualidade.

Me desculpem, mas pra mim isso é o óbvio. Agora, pelo que vi nesses shows, os técnicos passam 4 músicas tentando achar o timbre ideal do bumbo. E a voz? Ah, acho que não é tão importante, né? Instrumento de solo? menos ainda.

 

Galera, hora de revisar as prioridades!

 

Um abração!

Sobre Paulo Anhaia

Músico desde 1984, produtor desde 1994, ministra cursos de produção e áudio desde 2010. Continua tocando, compondo, produzidno, gravando, editando, mixando e masterizando. Contato para trabalhos contato@pauloanhaia.com.br

Confira também

Mixagem não precisa ser difícil …ou Star Wars episódio 1

Existem muitos mitos com relação a mixagem. Pra mim o principal deles é que mixar é uma coisa difícil de ser feita.

  • Wesley Silva Novaes

    Eu aqui fazendo isso tudo e sendo criticado por não ter opinião e ser um maria vai com as outras …

    • Paulo Anhaia

      Continue um Maria vai com as outras, pelo bem dos nossos ouvidos, hehehe, um abração!

  • diego miranda

    Eu fico feliz, assim eu sei que nao sou o pior. kkkkkkk, brincadeiras a parte, pois é, pra mim i principal é dar a voz, antes do fim da primeira musica a voz deve estar chegando na frente, depois é sair dando banda e dividindo tudo certinho no espectro..

  • Don Ismah

    Paulo, mas mover o mic para o centro do falante, não deixaria o som mais estalado ainda?

    • Paulo Anhaia

      Eu errei, lembrei de consertar, não consertei, ficou assim, hahaha, mas deu pra entender, né? Abração! 🙂

      • Don Ismah

        Deu sim, mas eu já pensei nisso, outros novatos não. 🙂

  • João Gabriel

    Aprendi mais sobre equalização nessa brincadeira que não tinha foco em ensinar sobre equalização, do que em artigos que focavam em equalização 😀 Abraços paulo.