sábado , 21 setembro 2019
Início / Dicas / Investigando suas músicas favoritas

Investigando suas músicas favoritas

           Aqui está um exercício divertido de mixagem: ouça a sua música favorita. Mas não basta ouvir preguiçosamente e se divertir, ouça com um propósito!

Especificamente hoje, quero te dar três coisas para serem escutadas. Quero que você investigue essas gravacões/mixagens como se elas fossem uma cena de crime, procurando por pistas de como elas chegaram em uma grande mix. Uma vez que tenha resolvido o mistério, você pode implementar o que aprendeu em suas próprias mixagens. Vamos lá!

 

Como as coisas estão dispostas no pan?

Uma das melhores coisas que você pode fazer é decifrar quais as decisões que foram tomadas sobre o pan na música em questão. Você aprenderá melhor ouvindo num fone de ouvido e, em seguida, escrever o que ouve. Aonde as guitarras estão dispostas? E sobre a bateria? Os pratos e os tambores estão mais longe ou mais perto do centro? A percussão está no meio junto com a caixa ou bem aberta? Os intrumentos harmônicos estão no centro junto com a voz ou abertos? Com certeza você ficará surpresos com algumas coisas, assim como eu fiquei quando percebi que o álbum Californication do Red Hot Chilli Peppers, tem 95% dos tracks direcionados no centro em mono, em 95% do tempo. Loucura!

 

Quanto de reverb eles usaram?

Como as tendências vem e vão, é importante prestar atenção na direção do uso de efeitos baseados no tempo, como reverb e delay. Durante uma época, usar reverb demais era a norma. Antes disso, as coisas eram mantidas o mais seco possível. Hoje isso tem oscilado. O que importa pra você é: o que você ouve nos tracks e gosta? Ouça especificadamente duas coisas, a voz principal e a caixa de bateria. Quão molhado eles soam? A caixa estrala e espalha ou ela é fechada e seca? O som da voz parece que está numa sala pequena ou num grande salão? A voz tem reverb e delay? Isso é fundamental, porque eles podem soar muito diferentes. Analise o tratamento de reverb na mixagem e tome nota do que você aprendeu. Isso vai ajudá-lo quando estiver decidindo o reverb em suas mixes.

Aqui vai uma dica que meu professor da faculdade ensinou uma vez, para escutar melhor o reverb da voz:

Usei um plugin qualquer que tenha inversão de fase

No canal da música, separe o L do R (no ProTools: botão direito e escolha “Split to Mono”), iverta a fase do canal R, junte o L e o R em um bus mono. Pronto! Haverá o cancelamento da voz, e você poderá ouvir melhor o reverb. Porém, não é com toda música que isso dá certo.

 

Como a música é arranjada?

Essa é uma das coisas mais úteis que você pode aprender a partir de uma mixagem/gravação profissional. Preste muita atenção em qual instrumentação eles usaram (e quando foi usado cada coisa). Você ouve guitarras e violões? Ouve piano ou teclados? Ouve pandeirola ou shaker? Há partes com cordas?

Mais uma vez, você pode se surpreender ao ouvir que sua música favorita de hard rock, cheia de guitarras distorcidas também tem um violãozinho ali. Ou pode ficar chocado ao descobrir que uma música de hip-hop tem violino e piano durante a ponte. Você também vai aprender como um profissional usa o arranjo para manter a canção interessante da primeira até a última nota. Isso vai ajudá-lo em futuras sessões de gravações (saber gravar o que está faltando), assim como na hora de mixar (o que tirar em certos pontos). Uma boa mix é uma mix bem arranjada.

 

Hora de investigar!

Agora é com você! Escolha sua playlist de músicas favoritas, coloque seu fone de ouvido, pegue papel e caneta. É hora de pegar algumas pistas de mixagem com os profissionais. Faça anotações do que você aprendeu e depois use em seus próprios projetos. Depois me diga se sentiu melhorias!

 

Espero que tenham gostado e até a próxima!

 

 

 

Artigo traduzido e modificado do site

therecordingrevolution.com

Sobre Karen Ávila

é colaboradora do Áudio Reporter, formada em Produção Musical pela Anhembi Morumbi e assistente do produtor musical Eduardo Pepato.

Confira também

Gravação do DVD da dupla Maiara & Maraisa

Eu e o meu amigo Renato Riva estávamos lá e vamos contar pra vocês um pouquinho de como foi o evento ;)

%d blogueiros gostam disto: