domingo , 16 dezembro 2018
Início / Noticias / Entenda o novo formato do Pro Tools 10, o AAX

Entenda o novo formato do Pro Tools 10, o AAX

A Avid anunciou junto com o lançamento do Pro Tools 10 um novo formato de plugin, o AAX (Avid Audio eXtension).

Com essa nova “aposta” a Avid justifica que o novo formato veio para  assegurar aos usuários do Pro Tools 10 uma sonoridade igual tanto para os sistemas Pro Tools nativos (usando apenas a capacidade de CPU do computador) ou em sistemas com aceleração DSP como o Pro Tools|HDX.

Com o lançamento do Pro Tools 10, a Avid assegurou um extenso suporte da indústria para esta nova arquitectura de plug-ins AAX, sendo que, nos últimos dias, sucederam-se já os anúncios de empresas que declararam o seu suporte. São já cerca de 30 os fabricantes que têm já plug-ins AAX prontos ou preparados para lançar nos próximos tempos. Mas quantos serão nativos e quantos irão suportar aceleração por DSP?

 

 

A estratégia da AVID

Apesar dessa nova arquitetura  ter sido uma decisão claramente bem pensada e amadurecida por parte da Avid, o mais novo e polêmico formato AAX pode ser um tiro no pé, enfurecendo usuários que esperavam maior suporte aos plugins existentes no mercado e pra piorar a situação, aqueles que compraram packs caríssimos e completos da arquitetura antiga. Estes se tornarão totalmente incompatíveis.

Em contra partida a Avid alega que esta decisão visa encorajar usuários a migrarem pro Pro Tools 10, garantindo total compatibilidade e transparência sonora entre as diversas versões do programa – native, software only e HDX.  Além disso, a placa Pro Tools|HDX já não suporta TDM e por isso, deixam de ser suportados plug-ins tão relevantes como o Dolby Surround Tools, Line 6 Amp Farm, Line 6 Echo Farm, TC Electronic TDM e Waves PS22 Stereo Imager.

Citação de um artigo da revista portuguesa Produção Áudio:

“Mas tal como a Avid também já confirmou, o formato AAX irá também substituir o formato RTAS da própria Avid.
O motivo porque os músicos e estúdios de projecto não vão gostar muito desta política é que o formato AAX, embora compatível entre diferentes sistemas, implica que será necessário optar entre investir pelos plug-ins AAX DSP que estão dependentes da placa Pro Tools|HDX para processamento, enquanto o formato AAX Native pode ser usado com qualquer sistema Pro Tools 10 ou Pro Tools HD 10, dependendo da potência CPU do computador onde corremos as aplicações.
A Avid defende-se afirmando que, com esta nova arquitectura AAX se “abrem as portas para uma grande evolução da tecnologia no futuro” (mas também diziam isso do TDM e, tal como temos visto, são cada vez mais os fabricantes que se estão a afastar da abordagem suportada por hardware dedicado).”

 

Lista de desenvolvedores compatíveis com AAX

 

 

Agora é só esperar e ver como os concorrentes vão reagir.  Estou anciosamente aguardando o Logic Pro X e as novas versões do Cubase, Reaper, DAW Studio one, etc…

 

 

Comente e divulgue esse post, conte sua experiência, pergunte!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

E fique por dentro das novidades do mundo do áudio.

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

Masterização – O que há de errado com minha música?

masterização pode ser a salvadora da pátria. Se você já se indagou de alguma das maneiras abaixo, vai entender o que eu estou falando.

%d blogueiros gostam disto: