fbpx
segunda-feira , 29 novembro 2021

Músico ou técnico de som?

Essa semana fui questionado por um músico sobre como equalizar os instrumentos e percebi que tem mais gente trabalhando com áudio do que apenas técnicos.

 

É muito comum hoje em dia, músicos terem um home studio para produzir em casa, levar idéias aos ensaios, montar uma sessão de samplers. Porém o que também esta acontecendo é: Eles estão mixando a propria música.
 
 

Músico ou técnico de som?

musico e técnico de somUm músico pode ser técnico de som?  PODE SIM !  Particularmente acredito que todo técnico de som DEVE  ser músico ou ter um conhecimento musical avançado. Exercer as duas funções como atividade profissional ao mesmo tempo é muito difícil  e deve-se optar por uma carreira quando chegar o momento, pois o estudo de qualquer uma das profissões ( musico ou técnico de som) requer muita dedicação.

 
 
 

Afirmações que eu mais escuto dos músicos que tentam mixar são:

Não sei equalizar os instrumentos.

Sei o som que eu quero em minha cabeça, mas  não sei como faze-lo

Minha música soa bem nos monitores do estúdio, mas muito diferente em outros lugares.

Minha mixagem soa sem “ambiência”, tudo muito seco, parecendo som de ensaio.

 

Conhecimentos básicos de áudio, todo músico deveria ter. A internet nos proporciona uma fonte de estudos interminável, e com esse propósito separei alguns posts do Áudio Repórter para que você que é músico e não sabe por onde começar o estudo, ou pra você que é técnico de som e quer aprofundar mais no estudo e responder todas as dúvidas dos amigos músicos.

 

EQUALIZAÇÃO: 10 DICAS PARA USAR NA SUA MIXAGEM

A MELHOR DICA DE MIXAGEM

6 DICAS PARA SUA MIXAGEM

TUDO SOBRE EQUALIZAÇÃO: TIPOS E FILTROS

CRIANDO ESPAÇO E PROFUNDIDADE NA SUA MIX

 

Estudar estes posts e todos os links neles relacionados, é um bom começo para o estudo e o aprofundamento do assunto. E se você quiser treinar  sua mixagem, pode conferir AQUI  a nossa sessão de multitracks, fazer o download e aproveitar!!!

 

 

 

 

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

mitos do audio

Mitos do áudio revelados! Parte 1

Vou mais uma vez causar polêmica e discussão com este post, pois sei que muita gente que segue o blog faz ou já fez, concorda ou discorda de alguns desses mitos que eu vou comentar agora:

5 comentários

  1. Deoclecio Sartori Junior

    muito
    bom mas muitas vezes o “músico” em questão dá mais dor de cabeça do que
    criança emburrada para o técnico de som. Se tem que ser como o “músico”
    quer , a desgraça está anunciada Ser músico é algo que não consigo mas
    muitos elogiam o trabalho em áudio
    nos vários segmentos que já atuei – igrejas , eventos, shows, etc – e
    isso não me torna mais que ninguém… Músico de verdade trabalha em
    harmonia com técnico de som e vice-versa e nem sempre um tem que dominar
    conhecimento do outro .. mas admito que é interessantíssimo quando o
    músico é operador de áudio também .. já aprendi muita coisa em áudio com
    músico como também já fui corrigido e continuo amigo de quem fez isso
    … é tudo questão de respeito , afinidade e ponto de vista.

  2. A interação entre músico/arranjador e técnico vai ser um tema do Áudio Reporter NEWS. Já gravamos, vai pro ar depois da AES

  3. Li lá no face uma opinião num compartilhamento deste post, provavelmente de um colega de profissão, onde o mesmo afirma que técnico não deve deixar o músico “mexer” numa mesa de som. Então lembrei de uma situação no estúdio, onde um músico não estava satisfeito com o som de sua guitarra e pediu permissão para equalizar. Permiti. O que fez na equalização, eu provavelmente jamais faria, mas o músico ficou muito contente com o resultado obtido por ele, o disco é dele, o som tá na cabeça dele e o pagamento no bolso dele. Rsrs. Além de ter ficado feliz com o resultado, também agradeceu por lhe permitir fazer. Somos técnicos de áudio em grande maioria por causa da música, então devemos respeitá-la. E também seu criador. Se não somos o dono da obra, ajudamos, em soma, com seu criador. Fico feliz por ver esta barreira Técnico/Músico sendo quebrada. Viva a música.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: