quinta-feira , 19 setembro 2019
Início / Resenha / Operador de áudio na TV

Operador de áudio na TV

 

O post de hoje contará como é o dia a dia de um operador de áudio na TV, com o nosso  colaborador Pablo Lima.

 

Operador de Áudio na TV

 

Por incrível que pareça o áudio na TV tem muitas particularidades que são diferentes do dia a dia tecnico de áudio que  está acostumado com PA, monitor, estúdio e eventos em geral. Na TV as coisas são mais rápidas, principalmente se está em transmissões ao vivo, é muito estranho pois termos como alinhamento de sistema, equalização, etc, são aplicações pouco conhecidas na TV.  Usa-se  muito fader e se aperta bastante botão – o conhecimento em áudio é pouco exigido e o profissional apenas  precisa ser ágil.

A  TV  é um mercado bem concorrido, porque não existe critérios técnicos para ser um operador de áudio de TV, resumindo qualquer um pode ser, só precisa ser ágil e ter DRT . Mais para explicar melhor, na tv existe:

Técnico de som: é aquele que conserta os equipamentos

Operador de áudio: aquele que opera o áudio da mesa de som de estúdio e externa

Sonoplasta: sonoriza os programas com trilhas vinhetas efeitos sonoros.

 

Hoje vou falar de Operador de áudio na TV. Com essa função pode-se escolher trabalhar no estúdio ou na externa:

No estúdio vamos ter convivência com mesas de áudio muito semelhantes as usadas em P.A e monitor, exceto alguns fabricantes que tenham linhas de broadcast como a Studer e Sony.  Já na externa pode-se ter uma unidade móvel que é exatamente igual ao estúdio, ou uma eng que chamamos de externa pode- se usar os microfones plugados direto na câmera ou usar uma mesa se som portátil que possui de 3 a 6 canais de entrada balanceada e saída estéreo, geralmente nas engs o operador de áudio leva 1 boom, 2 lapelas s/fio, 2 lapelas c/fio, 1 microfone de mão c/fio, 1 microfone de mão s/fio, 1 headphone e 1 mixer portátil.Obs: Geralmente câmeras analógicas SD ou HD tem 2 entradas de áudio, sendo que nas câmeras HD existem 4 canais, mais só 2 entradas de áudio e 1 entrada estéreo.

Galeria de fotos:

 

Bom,  como podemos ver são poucos equipamentos porém grandes desafios, a maioria desses materias portáteis tem que estar presos ao operador de áudio,  ele precisa monitorar, mixar  e estar atento aos vazamentos porque geralmente  o áudio é captado na rua ou em ambientes ruidosos. Não é uma tarefa facil e nem sempre contamos com o bom censo de apresentadores, diretores e produtores.

Para trabalhar como operador de audio na TV é requerido um registro (na função de operado de audio) conhecido como DRT. Esse registro é obtido na delegacia regional do trabalho, depois da liberação do sindicato de radio e tv da sua cidade.

Espero ter compartilhado com vocês o dia a dia de um operador de áudio na TV, muito obrigado e até a próxima!

 

Pablo Lima.  Formado Pelo CAM em Áudio e no  CEFET como Radialista. É Técnico de som, Operador de áudio e Sonoplasta. Como operador de áudio e sonoplasta trabalhou na TV Globo, Globosat (SPORTV e GNT), Tv Bandeirantes, Rede Record, Canal Rural, Rede TV e MTV. Atualmente trabalha com automação audiovisual na SEAL Telecom

 

Escreva também a sua matéria pro Áudio Repórter. Mande para admin@audioreporter.com.br e seja nosso colaborador.

 

Comente e divulgue esse post, conte sua experiência, pergunte!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

E fique por dentro das novidades do mundo do áudio.

 

Sobre Pablo Lima

%d blogueiros gostam disto: