fbpx
terça-feira , 11 maio 2021

6 Dicas para sua mixagem

 

Continuando nossa série de dicas de mixagem, listei aqui algumas dicas importantes no processo de finalização da sua música ( ou disco ). Em home studios ou em estúdios maiores, tenho certeza que são dicas de senso comum e de grande ajuda.

 

1. Use os Filtros

Não se esqueça deles. Use os filtros HPF e LPF quando necessário. Conheça o que você está captando como por exemplo: em um microfone posicionado no chimbal, creio que nada abaixo de 1khz é  considerável, então não hesite em usar filtro e achar o melhor ajuste pra casa instrumento. Conheça a tessitura do que está sendo gravado, com o tempo usar os filtros se torna “automático”.

Equalizador HPFEqualizador LPF

 

 

 

 

 

Leia:

 

2. Use Automação

Abuse da automação, use toda a capacidade deste recurso que a maioria das plataformas de gravação oferecem. Não esqueça que todos os parâmetros dos plugins podem ser ajustados com automação, então não tenha medo de por exemplo variar o treshold do compressor da caixa ou o feedback do delay da guitarra… Gaste um tempo, use a automação em cada sessão da música, cada frase, cada sílaba. Os detalhes fazem a diferença!

Leia:

 

3. PAN

Esquerda, Direita ou Centro. Quase todos os elementos da sua música podem ser atribuídos a uma dessas três posições de pan. Não se preocupe em encontrar a posição do pan perfeita para cada instrumento, ou tentar torná-la completamente realista, cada sistema reproduz o pan de uma forma diferente a não ser em posições como extrema esquerda ou direitaVocê também pode optar por  posições intermediárias para alguns elementos selecionados.

Leia:

 

4. Descanse os ouvidos

Faça pausas para descansar os ouvidos e redefinir a sua perspectiva. Mixar é um trabalho árduo, requer muita concentração mental e atenção. A cada par de hora que trabalhar, tente relaxar e refrescar o seu corpo, levante, alongue-se, mude de ambiente, admire o silêncio.  Ao retomar a mixagem você perceberá coisas que antes passavam despercebidas (interrupções e distrações não contam como pausas).

 

5. Mixagem sempre por último

Edite e grave tudo antes de partir pra mixar. O processo de edição é lento demorado e demanda muita atenção. Edite a bateria, afine as vozes e não deixe nada pra o dia da mixagem. No meu caso em particular, eu prefiro ter o dia apenas pra mixar. Se você faz  tudo junto  edita, mixa, termina de gravar uma guitarra aqui, outra ali… experimente fazer tudo com  a calma que o seu disco merece, reserve seu dia apenas para tirar o melhor som possível da sua música, caso contrário você não será capaz de desenvolver e manter um fluxo criativo para o trabalho.

 

6. Não use presets

Experimente. Evite ir a presets  que pareciam funcionar da última vez. Leve as coisas ao extremo, distorcer as coisas, usar efeitos de guitarra para os vocais, reverb no bumbo, delay no baixo… Experimente todas as suas ferramentas e veja o que acontece. Fugir do padrão vai aumentar a chance desses experimentos darem errado, porém quem disse que não se aprende com o erro?  Apenas  divirta-se com ele. Em seu caminho você vai encontrar alguns sons únicos que só podem ser encontrados, evitando os presets.

 

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

mitos do audio

Mitos do áudio revelados! Parte 1

Vou mais uma vez causar polêmica e discussão com este post, pois sei que muita gente que segue o blog faz ou já fez, concorda ou discorda de alguns desses mitos que eu vou comentar agora:

14 comentários

  1. esse blog é muito bom! continuem assim! parabéns pelo trabalho!

  2. Olá, Diego!!
    Parabéns pelo trabalho.Eu tenho como sugestão, que tu coloque alguns exemplos práticos, como após gravar a caixa(ter o audio como referência),utilizar determinado filtro,compressor ou plugin para ela tenha determinado som ou seja aplicado em determinada frequência.O exemplo prático sempre ajuda a assimilar melhor as dicas.
    Abraço e Boa Sorte no site.
    Davi

  3. Em relação aos presets, concordo que simplesmente colocar o preset por colocar é sim ERRADO, porque o preset não sabe como você gravou, que microfone usou, como é a voz da pessoa pro exemplo, então e digo que adaptando o preset para o áudio gravado é um bom caminho também.
    Sempre que equalizo alguma e gosto daquilo eu salvo aquele preset para outra ocasião, mas sempre adaptando para a realidade do áudio gravado.

  4. Como iniciante estou sem palavras !!!!
    de muita valia essas dicas !!!
    muito obrigado !!!

  5. Fala grande Diego! Saudades da bahia, tenho uma ls-9 com os dois my16 at e uma placa m- audio 32 canais digitais, com cabos oticos, ja gravei em 27 vias perfeitamente ao vivo, so os monitores que nao sao os que eu gostaria ( 2 behringer b 2031a) mais quase nao teabalho com gravacao, mais a ls-9 vai ficar pra gravacao e som de pequeno porte, estamos com duas si-2 no som principal pancada as mesas. E vc como esta?

  6. As dicas foram fantásticas!!! Fundamental para não esquecer de que estamos trabalhando com arte, por mais que essa arte seja um "produto de mercado", experimente, mude o padrão de sua mix, inove.

  7. Grande Trabalho!!! Parabéns e obrigado por nos ajudar com suas dicas.

  8. Excelente! Sou seu fã, meu jovem. Juro que depois do AudioReporter minha mente abriu. Tenho aprendido muito a cada publicação que estudo. Vida longa ao AudioReporter e a todos os envolvidos/colaboradores! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: