sexta-feira , 23 junho 2017
Início / Dicas / O que você precisa saber quando grava várias pistas.

O que você precisa saber quando grava várias pistas.

Takes ilimitados!! Essa palavra era praticamente impossível em tempos atrás, onde os técnicos não tinham o luxo de gravar um número absurdo de trilhas e nem de “copiar” e “colar”. Mas ter esse recurso a mão pode ser perigoso se não houver muito espaço sobrando no HD, você pode levar muito tempo gravando multiplos takes e  esquecer de “fazer música”.

E como se  fazia antigamente?

Quando chegava a hora de colocar a voz , por exemplo, o engenheiro teria a sorte de ter alguns canais  disponíveis para gravar várias tomadas onde se gravava várias versões da mesma peça …

Não era raro  apenas uma faixa disponível para o vocal principal. Qual será a próxima? Eles iriam gravar, até conseguir um take perfeito, então dariam “punch in”  em todas as peças que precisavam ser melhoradas. Fazer um “punch in” requeria muita prática e habilidade.  Se saísse  algo errado você poderia arruinar uma pista inteira e também a paciência do cantor.

 

A magia dos softwares de áudio

Só porque temos a tecnologia para gravar uma tonelada de pistas, será  que isso significa necessariamente que devemos? Como tudo na gravação, depende da situação. Vamos a um exemplo:

 

VOCAIS:

Poucas sessões são mais importantes do que gravar  a voz. Você precisa que o vocalista  “entre no jogo” e sinta-se confortável, por esta razão é muito bom poder gravar vários takes. Após o vocalista ter aquecido a voz, comece a gravar os takes, não mais que cinco. Esta é uma quantidade relativa porém ideal para você ter material suficiente para trabalhar. Eu particularmente gravo  de uma maneira um pouco diferente. Faço 4 takes bem livres com o cantor bem a vontade e na quinta e última,  gravando com bastante atenção na afinação e expressão, fazendo ali mesmo “punch in-out” em trechos críticos e parando a cada erro para correção imediata.

Nesta altura você já tem material suficiente para editar e fazer o  take perfeito!

 

Quando sobra pouco tempo…

As vezes num orçamento curto e n uma sessão rápida,  coisas bastante comuns em gravações “ao vivo ” no studio, seja  necessário fazer o que leva-se bastante tempo pra aprender e aperfeiçoar: emendar uma sessão  completa, ou seja, todos os instrumentos gravando ao  mesmo tempo.

Imagine a situação: tempo curto, banda ensaiada e a necessidade de ser rápido. Neste caso há de se ter habilidade  na hora de emendar. Esperar o tempo certo, uma pausa na música, um momento de dinâmica da banda é a chave para uma emenda perfeita, sem “gaps” ou sem que se perceba a emenda. As vezes é melhor voltar um pouco antes do erro para pegar o melhor ponto de emenda ou em casos mais complicados,  usar o crossfade em alguns canais pra reduzir a percepção de que foi emendado.

Obviamente quando a banda é boa, torna-se viável gravar um take apenas  e vir refazendo somente o que estiver  errado (na maioria dos casos funciona assim).

 

Gravação em Loop:

Gravação Loop é uma outra maneira de fazer vários takes e eu não poderia terminar este artigo sem ao menos mencioná-lo. É especialmente útil se você quer isolar uma parte específica. Por exemplo, digamos que há um solo de guitarra de 12 compassos após o segundo refrão. Se o guitarrista não estiver tão seguro na música, ele não vai gravar de primeira. Você pode definir o Pro Tools (ou qualquer outra DAW) para gravar em loop  em torno dos doze compassos. Ele vai,  basicamente, reproduzir e gravar a parte mais e mais até que você aperte stop e  irá manter todos os tracks que o  guitarrista executou. É uma maneira rápida de obter um monte de tomadas sem ter que iniciar e parar a gravação.

Gravação em Loop é bom para experimentar solos alternativos ou entender um determinado ponto da música. Mas é melhor entender as partes durante a pré-produção e não quando você está no meio de uma sessão de gravação.

 

Qual o método de gravação que você prefere? Você grava muitos takes ?  Vamos discutir isso  nos comentários abaixo!

Leia também:

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

Profundidade na mix

Criando espaço e profundidade na sua mixagem

Um dos desafios que enfrentamos numa mixagem é saber como criar um som realista tri dimensional

  • Arthur Fabiano

    Diego, muito importante esse assunto, os takes ilimitados do mundo digital tem suas vantagens é claro, mas por outro lado, deixa uma sensação de muita tranquilidade, com isso alguns podem perder um pouco o foco na hora da gravação, a famosa expressão “depois damos um jeito”, seria interessante quem está começando, agir como se não tivesse tanto recurso, e fazer o melhor possível, e só depois buscar mais melhorias com as ferramentas…abração brother