quinta-feira , 14 dezembro 2017
Início / Dicas / Saiba tudo sobre Reverb #1

Saiba tudo sobre Reverb #1

Saber a diferença entre todos os tipos de reverberação é essencial para fazer uma boa mixagem. Nós vamos ajudar você a saber a diferença e dar alguma ajuda com a escolha do tipo de reverb certo para o trabalho.

Este artigo será dividido em 3 partes. Na parte 1 falaremos sobre o Hall, Room e Plate.

 

Então você tem à disposição um monte de plugins de reverb de vários tipos, hall, room, plate, convolução… Com certeza já ouviu falar de cada um deles, mas não sabe na prática como reconhecer cada um  e assim poder usar com a certeza de que é aquele o tipo de reverb que você precisava. Pare AGORA  de usar presets de efeito e conheça  alguns tipo de reverb pra tornar sua mix mais original e criativa.

 

HALL

 

Este é o tipo mais comum de reverb. Como o nome sugere, reverbs  do tipo hall  geralmente são projetados para simular o tipo de efeito de reverberação produzida por grandes salões.

Um reverb hall é geralmente uma boa opção para adicionar um ambiente tridimensional para sua mixagem. reverbs do tipo hall  tendem a preencher a parte de trás da mix, adicionando profundidade sem exclusão do plano.

Geralmente os plugins de reverb tem muitos parâmetros ajustáveis que tornam a configuração da sala irreal. A configuração útil “irreal” é usar um tamanho de sala grande em conjunto com um tempo de reverberação relativamente curto. Na vida real grandes salas quase sempre têm um longo tempo de reverberação, no entanto, com processadores digitais  você pode ter a profundidade e a amplitude de um grande salão, mas sem ter a cauda longa turvando a mix.

Em todos os tipo, serão usados exemplos disponibilizados pela IK Multimidia com o plugin CSR, neste caso o CSR HALL

 

 

Djembe : O djembe traz a maciez e a suavidade do som de reverb. Isso seria especialmente útil em um estilo híbrido, onde o reverb se mistura e é mascarado com um synth pad  ou coro.

Piano : Para o piano, o hall  faz o som maiores e mais largas, mas sem uma mudança óbvia no caráter do som. O piano pode “pegar” mais reverb antes do som mudar significativamente, pois o decay dos acordes  se misturam com o decaimento da reverberação.

Guitar : A guitarra combina o efeito do djembe e piano. A reverberação adiciona tamanho e profundidade, enquanto os acordes são sonantes, mas ainda é perceptível nos espaços entre as cordas. Esta mistura de característica é muito forte, tornando-a mais adequado para uma guitarra de fundo.

Vocal : a reverberação responde muito pesado para vocais masculinos profundos, resultando em um som rico, espesso. Usando menos reverb em uma mix você adiciona  riqueza mesmo em uma forma mais sutil. Ao vocal feminino é dado um espaço e uma profundidade que vai soar perfeito na mix.

 

ROOM

 

O room é semelhante ao hall que  normalmente é projetado para  simular o som natural de um espaço acústico. Ao contrário de uma grande sala, quartos (room) são pequenos espaços, o que normalmente significa que eles tem um decay bem mais curto e menos difuso.

Um reverb room é bom para adicionar realismo aos instrumentos que têm sido registrados com uma microfonação muito próxima ou instrumentos em linha. Guitarra e bateria são candidatos prováveis ​​para reverbs room. Um bom reverb room lhe dará a sensação de que o instrumento está sendo jogado em um espaço acústico real.

 

Djembe : A natureza percussiva do djembe realmente “pega” na sala. O ambiente adicionado ao som adiciona um pouco de ar e espaço para que ele não pareca tão morto ou sufocado. Isso seria útil em uma mix com um monte de instrumentos acústicos, onde você quer colocar todos os instrumentos em um espaço acústico crível.

Piano : Como o hall, a sala do piano torna maior e mais largo.A diferença é que a reverberação do room  não faz o som perdurar, fazendo os acordes soarem menos turvos (que pode ou não ser uma coisa boa, dependendo da mixagem).

Guitarra : Observe como o room  adiciona uma sensação de realismo. Onde a guitarra seca soa como se estivesse em um vácuo, a reverberação do tipo room dá uma sensação real de estar lá em uma sala com um amplificador nela. Acrescenta o ar eo espaço em torno do som sem soar artificial ou insuportável.

Vocal : Como o hall, o room  acrescenta espessura e riqueza para o vocal masculino. Ao contrário do hall, porém, que adiciona a dimensão e tamanho sem uma decay  que pode atravancar a mistura. Da mesma forma, o vocal feminino ganha apenas um pouco de ar. Isso é útil se você quiser adicionar alguma umidade natural da voz, sem ocupar muito espaço adicional também na mixagem.

 

 

PLATE

 

Reverb Plate simula um método antigo para a geração de reverb, que consiste na  injeção de som em uma grande folha  de metal suspensa  e deixá-la ecoar. Reverb Plate tem uma forma semelhante ao Hall, exceto o som geralmente é mais denso e mais plano (bidimensional).

O Plate  é excelente para adicionar  comprimento e tamanho em  um som sem torná-lo  distante ou pequeno. Os do tipo Plate são muitas vezes o “molho secreto” que pode ajudar a fazer um som vocal ou de caixa soar incrível. Porque não adiciona a profundidade ou a distância, como um hall, o plate  pode misturar-se melhor com o som original. Como a placa de reverberação torna-se uma parte do som, às vezes você pode adicionar um pouco mais do que poderiam conseguir com um hall. Esta é uma ótima maneira de começar um som realmente exuberante de  vocal sem fazer a mixagem soar encharcada. É também uma ótima maneira de adicionar um pouco de poder de um tambor que é curto ou fraco.

 

Djembe : No começo, o plate pode soar um pouco como uma hall ou room. No entanto, na mixagem,  um reverb plate não fornece nenhum dos habituais sinais de profundidade ou dimensão. Em vez disso, você verá que ele adiciona algum “brilho”, sem interferir muito com o resto da mix.

Piano : Aqui você pode ouvir o som natural do plate. O piano soa mais exuberante, como se não precisasse adicionar mais nada a ele. Esta é a reverberação plate no seu melhor.

Guitar : Como no  piano, o plate parece tornar-se parte do som da guitarra, fazendo-a mais exuberante, sem acrescentar a confusão à mixagem.

Vocal : O plate adiciona um decay audível para o vocal masculino, mas não tem a profundidade de um hall. Embora seja evidente por si só, o decay  desaparece em uma mixagem muito mais fácil do que o decay de um reverb hall. Note que o  vocal feminino com o plate ganha mais largura e comprimento, mas a sensação de espaço ou dimensão não muda.

 

Equanto aguarda a parte #2, comente e divulgue esse post!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Receba todos os posts no seu e-mail!

 

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

Masterização – O que há de errado com minha música?

masterização pode ser a salvadora da pátria. Se você já se indagou de alguma das maneiras abaixo, vai entender o que eu estou falando.

  • Henrique Vieira

    Fera demais o post! Dá pra perceber as diferenças aos poucos de ouvido, mas é massa ver os textos embaixo comparando os resultados.

  • Hebert Ramos

    Muito bom mesmo, grande Diego!
    Depois da explicação, deu para perceber bem as diferenças, bem como as suas aplicabilidades. Valeu!

  • Serginho Santana

    Bom demais!!! 🙂

  • Igor Pimenta

    Interessante, vamos ao próximo post.

  • Fabriciofb Gonçalves

    gostei vlw

  • Ricardo Vasconcelos

    gostei !!! e estou fazendo exatamente uma pesquisa sobre Reverb que venham mais sobre esse assunto

  • Pingback: Porque sua mixagem está horrível?()

  • Pingback: Criando espaço e profundidade na sua mixagem - Áudio Repórter()

  • Alberto Lessa

    Grande matéria, valeu Diego!
    Gosto de alguns plugins de Reverbs como o REmatrix, o VERBsuite Classics e os da Softube.