fbpx
terça-feira , 11 maio 2021

Canais Auxiliares – O que são eles? O que eles fazem?

 

Canais Auxiliares são comumente encontrados no mundo analógico; tracks auxiliares no mundo da DAW. O que eles têm em comum, e como eles diferem? O que você pode fazer com eles?

 

Vamos começar no mundo analógico, especificamente nnum console analógico de mixagem, que é onde muitos de nossos conceitos de mixagem em software se originam.

 

Canais auxiliares analógicos

Um console  analógico possui um número de canais. Você poderia, por exemplo, conectar uma série de microfones para o mesmo número de canais e mixar uma banda tocando ao vivo diretamente em estéreo. Ou você pode ligar tracks de um gravador multitrack e mixar para estéreo.

Cada canal terá um pré-amplificador, equalizador, mandada auxiliar  (uma explicação para o que vou guardar para outro artigo), pan, fader, solo e controles de mute.

Um pequeno console pode ter oito canais; um console grande pode ter 32 ou mais (geralmente em múltiplos de oito).

Canais auxiliares são exatamente como os demais  canais, mas com menos recursos. Tipicamente um canal aux terá uma entrada de linha, pan, fader rotativos, solo e mute. Pode haver um par de mandadas aux, mas não haverá EQ (ou o mínimo possível).

Embora canais auxiliares  não tenha muitas facilidades como os canais padrão da mesa, eles ocupam um menor espaço na superfície do console. Então, eles são facilmente fornecidos como canais extra que você pode usar quando você não precisa de todos os recursos de um canal standard – um retorno do  reverb por exemplo.

Canais Auxiliares - O que são eles? O que eles fazem? 1

Obviamente, mesas digitais também terão canais auxiliares.

Canais auxiliares são às vezes chamados de “canais de retorno ou volta “, mas isso implica que deve haver uma relação de mandada-retorno de algum tipo. Na maioria das vezes é usado nessa finalidade, mas não sempre.

 

Auxiliar Tracks em DAW

Pra quem ainda não se acostumou com o termo DAW,  aqui está a definição:

“Digital Audio Workstation: Refere-se aos pacotes de Software que funcionam como estúdios virtuais de produção musical. ex: Pro Tools, Logic, Cubase, etc.

Tendemos a não utilização da palavra “canal” quando se trata de áudio digital ou DAW, comumente usamos “tracks”ao invés disso. No mundo analógico, um “track” é uma nomenclatura usada por gravadores, nunca por uma mesa de mixagem.

Se você olhar para a tela de edição do seu DAW, então você verá claramente os “tracks”. Se você olhar para a tela do mixer, você verá uma estreita semelhança com os canais de uma mesa analógica.

No DAW, uma faixa auxiliar é uma pista que não tem nenhum áudio gravado associado a ele. Todas as outras terão de áudio sobre eles. Você não pode gravar em uma faixa de aux.

Canais Auxiliares - O que são eles? O que eles fazem? 2
Fig.1

Você pode usar a mandada auxiliar do track em questão, para enviar um sinal de áudio para o canal auxiliar adicionando reverb ( ver fig. 1 ) ao track.

Em um DAW, uma faixa de aux é tão cheio de recursos como qualquer outra pista. A única diferença é que ele não pode gravar.

 

Subgrupo

Um bom uso (entre muitas) para canais e tracks  auxiliares  é subgrupo.

Canais Auxiliares - O que são eles? O que eles fazem? 3
Sessão dos Subgrupos numa mesa analógica

Por exemplo, você pode ter gravado uma banda e usou oito faixas para a bateria. Faz sentido mixar as 8 faixas e em seguida enviá-los para uma faixa aux estéreo para que você possa controlar o nível da bateria inteira em apenas um fader.

(Em um console analógico você pode não ter um canal aux estéreo, mas você poderia apenas como facilmente usar dois canais mono aux.)

Se você tiver qualquer dúvida sobre as faixas aux que ainda precisam de respostas, escreva nos comentários que responderemos logo em seguida!

 

Artigo escrito Por David Mellor do site recordproducer.com

 

 

 

Sobre Diego Moreno

Fundador do site, Engenheiro de áudio, apaixonado por música, divide o tempo entre a estrada o estúdio e a constante atualização do site.

Confira também

mitos do audio

Mitos do áudio revelados! Parte 1

Vou mais uma vez causar polêmica e discussão com este post, pois sei que muita gente que segue o blog faz ou já fez, concorda ou discorda de alguns desses mitos que eu vou comentar agora:

8 comentários

  1. Boa tarde amigo, tenho uma dúvida, tenho uma Presonus Studio Live 16.4.2 e quero montar um Summing analógico passivo, porém preciso saber quantas saídas conseguirei usar, tipo a mesa tem 6 aux outputs e 4 sub groups out fora os 16 insets que posso usar como direct out. Pergunto quero poder tirar as trilhas e mandar para o summing para misturar analógico, com essas saídas e inserts o que tu me sugere?

  2. Ola amigos eu possuo uma Xenyx1222USBFX, é uma mesa muito boa.
    mas não consigo utilizar metade dos recursos dela por falta de informações algum de vocês teriam uma ideia ou sugestão de material legal que me pudesse ajudar nesse proposito.

  3. Ola, sou bem leigo,em se tratando de mesa de som. tenho umas duvidas: vejo falar que posso reunir os sons de vários microfones derivados de: sopranos, contraltos, tenores, baixos, etc. e usar o recurso dos subgrupos para controlar os volumes de cada um desses naipes acima. pergunto: na minha mesa (UB1832FX-PRO), tenho apenas 2 sub grupos
    1. para controlar o volume de cada voz, terei que enviar do canal correspondente ao sub 1 para um sistema de retorno junto de cada grupo, procedendo assim com o sub grupo 3?
    obrigado pelas respostas

    • Anselmo Gonçalves

      Olá Edir,

      Sim é possível controlar o nível de volume das vozes e/ou instrumentos por um subgrupo.
      Para isso (e na sua Eurorack), será necessário escolher quais canais você quer controlar pelo subgrupo 1 (supondo canais 1,2 e 3). Feito isso, aperte o botão SUB em cada canal e gire o PAN para a esquerda. No subgrupo 1, aperte os botões LEFT e RIGHT. Desta forma você terá um só fader (SUB 1) para controlar o nível de volume dos canais selecionados.

      De igual modo, faça isso nos canais (supondo 4, 5 e 6), mas girando o PAN para a direita. No subgrupo 2, também aperte os botões LEFT e RIGHT. Agora você terá um só fader (SUB 2) para controlar os canais selecionados.

      Desta forma você estará usando os dois subrgrupos da mesa em modo mono e cada um controlando uma quantidade de canais.

      Neste caso, a monitoração por auxiliares não é alterada.

      Espero ter ajudado.

      Forte abraço!

  4. Do logic pra uma interface de muitos canais e em seguida pra mesa, é possível realizar o summing e voltar pra uma trilha por uma entrada na interface e gravá-la em uma track do Logic?

  5. Felipe Costa de Souza

    ola, sou musico ha 10 anos porem como produtor tenho só alguns meses de video-aulas, leituras e tentativas. Eu sei que os canais auxiliares são largamente utilizados para o uso de Reverbs. Na experiência que tive como musico, gravando baixo para uma banda, observei que o produtor abriu uma track auxiliar com reverb e colocou todos os instrumentos nela. Observei tbm que ele conseguia solar esta track e trabalhar com o efeito em si, sem ouvir o o sinal seco dos instrumentos. Isso eu não consigo fazer. Quando eu solo a track do reverb eu não escuto nada. Obviamente acontece porque todos os sinais ficaram mudos. Isso é muito basico, mas se vc poder dizer algo eu agradeço. Obrigado

  6. olá, estou aprendendo a mixar com o logic, e gosto muito. Porém, agora um amigo instalou a versão 10.3.2 e nao sei se é problema dessa edição ou das minhas configurações. Estou com placa externa ligada ao note e ao mic cond. Escuto normal nos dois lados do fone. Porém quando gravo, o som sai somente do lado ‘Right’. Aquele botão que vc pode mudar left/right nao funciona pra mim, se coloco pra left diminui e some o audio, só escuto o audio quando está em right….poderia me dar uma luz?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: